ASSESSORIA DE IMPRENSA

PARA

image
Olá,

Nós formamos a Baú!

Somos dois “bauzeiros”. Bauzeiros da cultura e do melhor do entretenimento da nossa capital federal. Com uma identificação totalmente relacionada e voltada para promover estabelecimentos e a arte nas terrinhas do cerrado, os jornalistas Clara Camarano e Michel Toronaga comandam a Baú Comunicação. A assessoria surgiu de uma ideia diferente, alternativa e artística. Não à toa, o termo “Baú” significa ônibus, uma gíria típica dos moradores do Planalto Central. Mas “Baú” também vai além. É uma caixinha onde vamos destrinchar e oferecer um serviço personalizado para nossos clientes, além de atender a equipe de jornalistas do Distrito Federal.


Pré
Releases

Desenvolvimento de pautas, textos e notas para a imprensa

Exclusividade

Criação de materiais exclusivos para os veículos de maior influência

Envio

Elaboração de mailling-list adequado ao cliente


Pós
Follow up

Confirmação de recebimento e venda personalizada das pautas

Participação

Acompanhamento de jornalistas e presença da equipe em eventos

Eventos

Organização de coletivas, almoços e demais reuniões com a imprensa


Resultados
Bom relacionamento com a mídia
Reconhecimento no seu ramo
Divulgação ampliada
Fortalecimento de imagem
Prevenção e gerenciamento de possíveis crises

CLIENTES

O QUE OFERECEMOS

Assessoria de imprensa

Criação de pautas para inserção do cliente na mídia

Redes sociais

Administração de redes como Facebook e Instagram

Fotografia

Cobertura fotográfica, filmagens e demais gravações

Design

Confecção de cartazes, peças promocionais exclusivas

Relatório

Clipping com apresentação dos resultados alcançados

Saiba mais

Conheça melhor todos os nossos serviços e soluções integradas

ALGUNS TRABALHOS

Romance sobre o início da miscigenação brasileira será lançado na Embaixada de Portugal

O escritor Carlos Magno de Melo lança no dia 27 de novembro seu mais novo livro:  “Guaibimpará Caramuru: das areias às estrelas”. A novidade sai pela editora Thesaurus. A sessão de autógrafos acontece na Embaixada de Portugal, das 18h às 22h, com acesso livre e gratuito. Na ocasião, o Embaixador Jorge Cabral e a ministra-conselheira da Embaixada, Alexandra Pinheiro, conduzem um bate-papo com os presentes sobre a importância da cultura dos estudos relativos ao período da colonização do Brasil. O encontro traz ainda a jornalista e escritora Daniela Migliari, que abordará a influência das raízes brasileiras na busca do autoconhecimento.



 A obra conta a história de Diogo Alvez Correia, o Caramuru, sua chegada ao Brasil e seu casamento com Guaibimpará, a Paraguaçú. “Eu estava morando na Bahia quando o Victor Alegria (escritor, editor e fundador da editora Thesaurus) foi passar uns dias comigo e me convidou para escrever a história. Não havia muitos relatos sobre o Caramurú, então o livro tornou-se uma aventura para explorar os fatos históricos”, explica Carlos Magno.

 Carlos conta que, de início, teve receio de assumir a responsabilidade de trazer à luz um personagem histórico de tamanho peso tanto para o Brasil quanto para Portugal, mas ao longo de três anos de pesquisa, o autor se envolveu intimamente com o processo. “Comecei a situar o Diogo Alvez Correia em seu período histórico – época das grandes navegações portuguesas. Hoje eu tenho uma alegria muito grande de ter feito este trabalho. A cada página que escrevia, descobria que o livro estava me mostrando o caminho que eu deveria trilhar”, conta o autor.

 Baseado em fatos reais, “Guaibimpará Caramuru: das areias às estrelas” narra o primeiro casamento entre uma índia brasileira e um português. “A Paraguaçú foi a primeira mulher de todas as Américas a casar com um fidalgo na corte francesa e na igreja. Pesquisando a certidão de casamento dela, que hoje se encontra no Canadá, descobri que o nome verdadeiro da Paraguaçu é Guaibimpará”, explica, animado, o autor. Catarina Álvares Paraguaçu (nome de batismo católico) foi uma indígena Tupinambá, da região onde hoje é o estado da Bahia. Seu nome de nascimento, “Guaibimpará”, significa “mar grande”, como registra frei Santa Rita Durão em seu poema “Caramuru”.

 O romance é plano de fundo para discussão de diversos fatos históricos como a importância da navegação para a política e economia da Europa, a chegada dos portugueses no Brasil e a relevância da miscigenação para a formação do País enquanto nação e para as relações com Portugal. O livro traz personagens icônicos da história mundial, como Cristóvão Colombo, D. João II, Bartolomeu Dias e Pedro Álvares Cabral. Confira um trecho da obra:

 “O público se acomodou quando entrou Guaibimpará. Ela recusara, na última hora. Desistiu da roupa cara e desconfortável. Vestiu-se com uma túnica branca até os pés. Ao invés do véu, colocou uma pena vermelha, longa e elegante, nos cabelos negros, tal qual as asas da graúna, pássaro que ali ninguém conhecia. Um comprido colar de conchas coloridas. Sementes. Pedrinhas. Pulseira de sementes pequenas. Foi assim que Guaibimpará, a Paraguaçu, entrou para se casar e ter a rainha como madrinha.”


 O livro estará disponível para compra durante a sessão de autógrafos por R$ 58. Para quem quiser adquiri-lo após a noite de lançamento, basta acessar o perfil do autor https://www.facebook.com/carlosmagno.melo.3 e encomendar a obra autografada por R$ 80 (custo do livro + valor de envio pelos Correios) ou solicitar à editora Thesaurus pelo número (61) 3344-3738.

 O autor

Aos 14 anos, Carlos Magno escreveu seu primeiro poema e enviou para a Folha de Goiás, maior jornal do estado na época. No domingo seguinte, o poema foi publicado na primeira página do suplemento literário, ilustrado por Tancredo de Araújo, um dos grandes pintores da nossa atualidade. Nos anos seguintes, continuou publicando poemas e contos nos jornais da cidade, até se mudar para Brasília, onde se formou em medicina. Mas a literatura nunca abandonou o coração do goiano. Em 2000, durante uma viagem à Romênia para um evento de promoção da língua portuguesa, Carlos comentou com Victor Alegria que havia escrito um livro ainda não publicado. “Ele disse que para eu mandar para ele que, se fosse bom, ele publicaria”, relembra o autor. No mesmo ano “Bar Castelo” foi publicado, dando início a uma agitada carreira literária com 12 títulos já publicados, incluindo “Guaibimpará Caramuru: das areias às estrelas”.

 SERVIÇO
Lançamento e noite de autógrafos do livro “Guaibimpará Caramuru: das areias às estrelas”

Data: Quarta-feira, dia 27 de novembro
Horário: das 18h às 22h

Entrada livre e gratuita

Valor do livro na hora: R$ 58

Compra on line pelo perfil do autor https://www.facebook.com/carlosmagno.melo.3 – livro autografado: R$ 80 (custo do livro + valor de envio pelos Correios).

Compra pela editora: solicitar a edição à Thesaurus pelo número (61) 3344-3738.

3ª edição do Festival de Cinema do Paranoá abre inscrições gratuitas



São centenas de histórias nas telonas do cinema. O 3º Festival de Cinema do Paranoá 2019 chega para criar laços e fortalecer o protagonismo. O produtor cultural, diretor, roteirista e ator potiguar radicado em Brasília, Januário Jr., prova que é possível incluir o cinema como ferramenta de integração comunitária. E é no Paranoá que a iniciativa foi plantada por ele e repercute fortalecendo cada vez mais a formação de plateia e cultura da região. Januário, que reside na cidade há mais de dez anos, realizou em 2016 a primeira Mostra Curtas Paranoá. A mostra cresceu e se transformou em festival em 2018, com direito a aplausos e a inserção da comunidade do Distrito Federal no mercado cinematográfico.
Para a terceira edição, o FestCineParanoá traz mais novidades em sua programação. Serão mostras, oficinas, protagonismo feminino e sessão para pessoas com deficiência auditiva. De 21 a 27 de outubro, o cinema tomará conta das escolas, das ruas e do Centro de Desenvolvimento e Cultura do Paranoá e Itapoã - CEDEP (Qd 9 Conjunto D Área Especial 1).


E quem não se inscreveu, ainda dá tempo. Até o dia 16 de agosto, a curadoria recebe filmes de até 20 minutos de todo território nacional. O regulamento e mais informações inscrições gratuitas estão no site: http://festcineparanoa.com.br .
Até agora, mais de 200 filmes foram inscritos para participar do festival, que traz a temática Protagonismo e Diálogos Horizontais. Mostra Competitiva Nacional, Mostra Competitiva Distrital e Cidades do Entorno do DF, Mostra Interativa para Surdos, Mostra Universitária e Mostra Estudantil Distrital e Cidades do Entorno do DF vão compor a programação.
“Podem ser produções de qualquer gênero. Nosso intuito é abrir portas e garantir a diversidade. E 25% dos selecionados serão filmes de autoria feminina. Queremos fortalecer o protagonismo feminino no audiovisual. Além disso, optamos por trabalhar com uma equipe local para enaltecer ainda mais o polo de arte e dar visibilidade para uma galera que está fazendo cinema no Paranoá”, pontua uma das coordenadoras, Patrícia Antunes.
Sobre a temática de 2019, a coordenadora e produtora executiva Luciana Holanda explica: “O festival deseja favorecer o diálogo horizontal e libertador. Temos que estar ali, todos no mesmo chão, nos comunicando diretamente. Queremos também afirmar o protagonismo das periferias e seus sujeitos, dando espaço e voz às suas autênticas e legítimas narrativas”.
Neste ano, os vencedores do 3º Festival de Cinema do Paranoá levarão para casa o Troféu Oficial do Festival, além da premiação em dinheiro. Serão R$ 17 mil divididos entre as categorias, dentre melhor filme, atuação, direção, direção de fotografia, montagem e outros. Os filmes selecionados serão divulgados nos canais oficiais do festival e na imprensa.
“É muito gratificante iniciar esta ponte entre realizadoras e realizadores do Brasil inteiro e a comunidade. Queremos estimular o ‘papo de cinema’, onde as pessoas falem sobre o festival e comentem sobre os filmes pelas ruas, no ônibus e nas conversas do cotidiano”, destaca Januário Jr.
A 3ª edição do festival é uma realização da Oitava Arte Produções com recursos do FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura do Distrito Federal, com vários apoios e parcerias de instituições e empresas da cidade e do DF.
  

Sobre o Festival de Cinema do Paranoá
Criado em 2016, na época como mostra, o hoje Festival de Cinema do Paranoá é uma janela de fortalecimento da diversidade, um ambiente onde há partilha de saberes, culturas e valores que promovem a integração de diferentes manifestações e linguagens artísticas. Tudo isto a partir do cinema de curtas-metragens paranoaenses, distritais e nacionais. Explorando novas dimensões e criando sinergias capazes de projetar vozes e reafirmar o protagonismo das legítimas narrativas dos movimentos de periferia, o festival abre espaço também para o aprendizado, intercâmbios e reflexões críticas, visando a construção de uma sociedade plural capaz de transformar vidas e mentalidades.
Programação completa na Página do Facebook e Instagram do Festival https://www.facebook.com/FestCineParanoa/  @FestCineParanoa
e no site oficial: http://festcineparanoa.com.br
Serviço
3ª edição do Festival de Cinema do Paranoá
De 21 a 27 de outubro
Local: Escolas, ruas e no Centro de Desenvolvimento e Cultura do Paranoá CEDEP (Qd 9 Conjunto D)
Entrada gratuita
Informações e inscrição: http://festcineparanoa.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/FestCineParanoa/ -  @FestCineParanoa
Instagram:  @FestCineParanoa

Amadurecimento e autoperdão são temas de obra de literatura fantástica

A obra Evelyn no Descoberto discute perdão e amor-próprio numa trama fantástica sobre uma jovem que precisa sobreviver a desafios e provações enquanto é perseguida por uma criatura maligna. O antropólogo Túlio Villafañe lançará o livro durante coquetel no dia 10 de julho, quarta-feira, a partir das 19h, no restaurante Carpe Diem (104 Sul). A novidade traz ilustrações de Rafaela Sukiyama e sai sob o selo da editora portuguesa Chiado Books.


Apesar de ser ambientada num mundo de ficção, a narrativa trata de assuntos reais, atuais e necessários. "É um livro com várias camadas. Você pode ler como uma aventura, uma jornada de crescimento pessoal cheia de ação. Nesse sentido, é um livro descontraído", comenta Túlio. "Mas também pode perceber que, por detrás de algumas metáforas, estou discutindo questões sérias e temas adultos. Já recebi feedback de leitores que disseram que se divertiram muito e outros que me escreveram chorando porque tinham se identificado", completa. 

Fotos: Felipe Costa
A obra gira em torno de uma jovem que se vê caçada por um monstro perigoso. "O livro é uma síntese de muitas experiências e reflexões que tive ao longo dos últimos dez anos. Os dois primeiros capítulos foram ideias que tive ainda no ensino médio. Eu sabia que um dia iria escrever essa história, mas ainda não tinha maturidade nem disciplina para isso. Já os capítulos finais têm personagens e cenários que vieram de outros contos que escrevi ao longo da vida", revela o autor.


Escrever uma história permeada de simbolismos não foi difícil para quem estudou sobre a complexidade do ser humano. "A maior ferramenta de um antropólogo é a palavra. Ela é nosso instrumento de trabalho", pontua. "Depois da faculdade, atuei como professor por vários anos até chegar ao jornalismo gastronômico com o site 3 Talheres. Em todo esse tempo, a literatura de ficção sempre esteve presente e me acompanhou em todas as minhas atividades", explica. Na noite de lançamento, Túlio também dará autógrafos e brindará à publicação com taças de vinho branco.

Sinopse oficial
Nessa fantasia de aventura, os desafios e ameaças se descortinam até mesmo das aparências amáveis. Essa é uma jornada de amadurecimento e coragem, acelerada e intensa. Ainda que o sofrimento seja inevitável, Evelyn viverá para se perdoar.


Serviço
Lançamento do livro Evelyn no Descoberto, de Túlio Villafañe
Dia 10 de julho, quarta-feira a partir das 19h
No Carpe Diem (SCLS 104 Bloco D loja 1)
Informações: 3325-5301
Entrada franca
Classificação livre

Ficha técnica
Evelyn no Descoberto
Autor: Túlio Villafañe
Páginas: 192
ISBN: 978-989-52-5026-4
Editora: Chiado Books
Preço médio: R$ 35 
Livro à venda no site da Chiado Books. Pode ser encomendado também nas principais livrarias online: 

Debandando Nas Feiras apresenta parafernália de ator-músico

Gaita de fole, tambores, naipe de apitos, agogôs, tamborim, reco-reco, claves de madeira e outros instrumentos formam uma máquina instrumental. Uma verdadeira parafernália de cultura. Vestindo o enorme aparelho, encontra-se Debanda, que interpreta diversos personagens ao som de seus 23 instrumentos e apetrechos acoplados a seu corpo. O intérprete é o artista e multi-instrumentista César Lignelli. 



Radicado em Brasília, o ator e compositor inova pelas ruas da capital federal, do Brasil e do mundo afora com um espetáculo cantado que envolve um possível triângulo amoroso. E ele chega como uma espécie de menestrel e bobo da corte em seu motorhome (trailer com todos os equipamentos necessários para o espetáculo).  Agora, com o patrocínio do BRB – Banco de Brasília, o artista terá aval para passar por feiras das regiões administrativas do Distrito Federal e pela Torre de TV de Brasília (Eixo Monumental) com o projeto Debandando nas Feiras. No total, serão oito regiões alcançadas pela iniciativa que terá início no dia 9 de junho, domingo, às 11h, na Feira Modelo de Sobradinho (Quadra Central - Sobradinho). O espetáculo é gratuito e livre para todos os públicos. 
“Debanda parece uma espécie de andarilho acumulador que, por ora, concentra características turvas em meio à sua translucidez. Acumula memórias. Não se sabe exatamente de onde vem e nem a que tempo pertence”, explica Lignelli. 

As intervenções do artista começaram há quatro anos com a criação da máquina instrumental. O desenvolvimento da mesma e do espetáculo contaram com as parcerias estabelecidas com o compositor português João Lucas, Sulian Vieira, Gil Roberto, Cyntia Carla, dentre outros. “Afinal, a produção apresenta desafios imensuráveis no diálogo entre as possibilidades corporais do ator, a manipulação dos inúmeros instrumentos, o cantar e o contar uma história com distintos personagens. Sem essas parcerias não seria possível realizar o projeto”, coloca, feliz.  

O projeto Debandando Nas Feiras tem o patrocínio do BRB – Banco de Brasília e é uma realização da Criativa Empreendedorismo.

Fotos: Diego Bresani

Debandando
O Debandando nas Feiras é uma performance teatral que fala de amor, música, conquista e perda com um toque de drama, mas sem perder o humor. Na performance, os personagens interpretados por César e por Estela Vieira Lignelli, que intervém na trama, interagem com a plateia por meio de diálogos e da contação de histórias, que é toda cantada e tocada a partir da presença de um narrador, o chamado Debanda, e sua filha Debandinha. Além deles, as personagens nomeadas de Demais, Demenos e Ella também ganham vida. As variações entre as personas se dão pelo timbre das vozes, pela movimentação e pelos instrumentos utilizados para enriquecer a cena.

E no desenrolar da trama, o público apreciará cerca de 10 músicas compostas por Lignelli e pelo compositor João Lucas. Após Sobradinho, o espetáculo passará pelo Guará, Samambaia, Núcleo Bandeirante, Taguatinga, Cruzeiro, São Sebastião e Plano Piloto (Torre de TV). 

Sobre o espetáculo 
O espetáculo é fruto de um projeto de pesquisa desenvolvido na Universidade de Brasília coordenado por Lignelli. Trata-se de desdobramentos estéticos-pedagógicos, envolvendo desde o desenvolvimento da máquina e a prática intensa com vários instrumentos musicais a fim de conseguir tocá-los e ainda cantar, dançar, interpretar e, por fim, viajar em um trailer olhando no olho de quem encontra, envolto em saberes musicais, teatrais, circenses e de dança transformados e reinventados no percurso de vida do ator-músico. 


Um destes percursos levou a performance Debanda a uma viagem de 55 dias no próprio motorhome do artista pelo Brasil (estados de GO e MS), Paraguai, Argentina, Uruguai, Chile e Peru. Por estes locais, foram realizadas 33 intervenções performáticas em praças, parques, escolas, ruas públicas, oficinas e igrejas durante o ano de 2018.  

O motorhome, além de transportar os integrantes e o espetáculo, também funciona como delimitador do espaço da cena, elemento cenográfico e urdimento em que são fixados os refletores em apresentações noturnas.

Confira agenda de apresentações do Debandando nas Feiras: 
Feira de Sobradinho – 9 de junho;
Feira do Guará – 16 de junho ;
Feira do Cruzeiro – 23 de junho;
Feira do Núcleo Bandeirante – 30 de junho;
Feira de Taguatinga – 7 de julho;
Feira da Torre (Plano Piloto) – 14 de julho;
Feira de Samambaia – 21 de julho;
Feira de São Sebastião – 28 de julho


Ficha Técnica
Direção Coletiva: César Lignelli, João Lucas, Sulian Vieira e Gil Roberto
Dramaturgia, Composição e Direção Musical: João Lucas & César Lignelli
Atuação: César Lignelli e Estela Vieira Lignelli
Concepção e Construção da Maquina Musical: César Lignelli
Concepção e Construção de Arcordilhão: Márcio Vieira                                                            Concepção e Construção do Estandarte Animado: César Lignelli e Sulian Vieira                    Bordado do estandarte: Coordenação de Alice Fátima Martins - Oficina dos Fios (FAV/UFG)     Bordadores: Amanda Silva de Arantes, Ana Beatriz de Saboia, Ana Clara Ribeiro Prado, Bárbara Stela Oliveira, Gabriel Ângelo Guimarães Alves, Gabriela Chaves de Oliveira, Lara Heloísa Gomes Pires, Maria Bethânia Oliveira, Michel Moreira de Freitas, Sarah Adorno Blanco Vencio, Stael Noronha de Oliveira Leite, Terezinha Pinto Ribeiro e Vasti Pereira Dutra.
Preparação vocal e maquiagem: Sulian Vieira
Figurinos: Cyntia Carla
Costureira: Neide Oliveira                                                                                                                   Produção: Mirella Dias                                                                                                                 Serralheiro: Clemilton Rodrigues dos Santos
Gestão de Projeto e Realização: Criativa Empreendedorismo
Patrocínio: Banco de Brasília – BRB
Assessoria de imprensa: Baú Comunicação Integrada

Serviço
Debandando Nas Feiras
Data: 9 de junho, domingo
Local: Feira de Sobradinho (Quadra Central – Sobradinho)
Horário: 11h
Entrada gratuita
Livre para todos os públicos

Mariana Negreiros lança segundo livro

“Meu desejo é que outras crianças tenham a mesma oportunidade de ler e escrever!”. Com apenas 14 anos de idade, a escritora brasiliense Mariana Negreiros se tornou uma referência. Ao lançar a obra de romance mágico Os Segredos de Um Colar, em 2017, a autora mirim vendeu centenas de livros e ficou reconhecida na capital federal e no Brasil. Crianças, adolescentes e também leitores da terceira idade amaram a publicação e correram para pedir autógrafo.


Agora com 16 anos, a jovem se prepara para dar continuidade à sua carreira. Mariana irá lançar Os Segredos dos Guardiões, o segundo livro – de uma trilogia –, no dia 27 de abril, sábado, às 17h30, na livraria Leitura do Shopping Pier 21 (Setor de Clubes Esportivos Sul). A novidade será lançada também no colégio Sigma (910 Norte) com bate papo e sessão de autógrafos no dia 15 de maio, quarta-feira às 19h.

Quem leu o primeiro livro já estará por dentro do enredo que fala de romance, desencontros amorosos, mudanças, intrigas, carências e indecisões comuns à fase da adolescência. Os Segredos dos Guardiões continuam a história de Jane, Logan, Nick, Lucy, Kim e de outros jovens que ficaram conhecidos no livro Os Segredos de Um Colar.


O livro já está disponível em várias livrarias online e estará à venda na livraria Leitura e no Sigma a partir do lançamento. A obra Os Segredos de Um Colar também será disponibilizada.

Sinopse do primeiro livro Os Segredos de Um Colar
O que você faria se pudesse ter seus desejos realizados? Na busca de desvendar os segredos de um colar misterioso, a adolescente Jane se envolve em uma trama que revelará que são os seus verdadeiros amigos. A irmã, o amigo de infância, o namorado, todos são próximos, mas em quem confiar? Em meio a tudo isso, ela ainda precisa enfrentar a nova escola, a mudança de cidade, os conflitos familiares. Esse colar vai tornar a vida de Jane bem mais complicada do que a da maioria das garotas de 16 anos.

Pré-lançamento do livro Os Segredos dos Guardiões, de Mariana Negreiros
Data: Sábado, 27 de abril
Horário: 17h30
Local: Livraria Leitura do Shopping Pier 21 (Setor de Clubes Esportivos Sul)

Lançamento oficial
Data: Quarta-feira,15 de maio
Horário: 19h
Local: Colégio Sigma (910 Norte)
Informações: 3225-2476

Projeto Luz, Câmera, Ação ocupa escolas públicas do DF

Luz, câmera e ação! Com um celular na mão e uma boa ideia na cabeça é possível atualmente produzir filmes de qualidade. E a oportunidade de entrar no set e rodar uma produção vai se estender agora para as escolas públicas e para os estudantes das regiões administrativas do Guará e de Taguatinga. Pelas escolas serão realizadas quatro oficinas voltadas para a área audiovisual com os diretores Tiago Esmeraldo, Fáuston da Silva, Tiago Belotti e Rodrigo Huagha.


Projeto criado pela consultora em cultura Valéria Marcondes, o Luz, Câmera, Ação irá promover uma ação social e cultural no CEM EIT (QNB 01 Ae 1) de Taguatinga Norte; no CEE 1 de Taguatinga Norte (AE 12); no CEM 1 GG do Guará I (QE 7 Ae M), e na Escola Técnica do Guará II (CEPAG - EQ 17/19 Lote A).

Todos os estudantes matriculados no Ensino Nédio público das duas regiões poderão participar de graça dos cursos. As inscrições também são gratuitas e podem ser feitas até o dia 24 de abril pelo e-mail: projetosvecultura@gmail.com.


No total, serão 12 encontros e 48 horas/aula. Nas oficinas, os alunos serão convidados e estimulados a produzir curtas-metragens com o uso de smartphones e participarão ainda de um concurso cultural. A escola que tiver o filme vencedor será premiada com uma câmera filmadora semiprofissional e com um desktop.

“O intuito é que as escolas abram oportunidades para os adolescentes que estão prestes a entrar na área profissional. E a área de audiovisual está em ascensão. Queremos que os alunos produzam e entendam todo o processo do cinema, desde a roteirização, o figurino, a filmagem, a edição, a produção. O projeto irá também para uma escola que atende alunos especiais em Taguatinga (CEE 1)”, pontua a idealizadora Valéria Marcondes.

As aulas serão ministradas entre 29 de abril e 7 de junho. No dia 26 de junho, haverá um evento de exibição dos filmes e entrega dos prêmios na Escola Técnica do Guará II.

“Queremos que a arte chegue nesses alunos. Criei o projeto Vamos ao Cinema, em 2009, e conseguimos levar mais de 6 mil estudantes para o cinema de graça em três anos.  Percebi que faltava levar oficinas para as escolas públicas para estes estudantes também produzirem”, conta Marcondes, empolgada.


O projeto Luz, Câmera, Ação tem o patrocínio da Secretaria de Cultura do Distrito Federal por meio do FAC- Fundo de Apoio à Cultura.

Conheça os diretores/professores:

Tiago Esmeraldo
Produtor, roteirista e diretor de fotografia. Participou em variadas funções em curtas-metragens como Fronteira, Nada Sobre Você, Ácido Acético e O Melhor Fotógrafo do Mundo. Realizou como produtor, editor e diretor o premiado curta À Margem do Universo, que participou de diversos festivais internacionais entre 2017 e 2019. Seu último trabalho como editor foi no premiado longa documental lançado comercialmente: O Fantástico Patinho Feio. Tiago Esmeraldo também desempenha a função de coordenador e professor de cinema e comunicação na ONG Jocum. A ONG desenvolve projetos nas áreas de Missões e Artes.

Fáuston da Silva
Graduado em Audiovisual pela Universidade de Brasília (UnB) e pós-graduado em produção cinematográfica pela Universidade Estácio de Sá. É produtor, escritor, roteirista e diretor de cinema de Brasília. Produziu e roteirizou uma longa lista de filmes de curtas e longas-metragens, sempre com bons resultados perante público e crítica. Seus filmes de maior sucesso são Meu Amigo Nietzsche e O Balãozinho Azul.

Tiago Belotti
Cineasta e crítico de cinema pelo canal de YouTube Meus 2 Centavos. O canal conta com mais de 225 mil inscritos e 40 milhões de visualizações. Trabalha ainda como comentarista da Rádio CBN, apresentando o quadro diário Sessão de Cinema. Tiago Belotti realizou como roteirista e diretor dois longas-metragens e diversos curtas, produções selecionadas e premiadas em diversos festivais dentro e fora do Brasil. O primeiro longa do diretor, A Sapital dos Mortos, foi lançado comercialmente no mercado nacional para streaming e seu DVD teve ampla venda local e internacional.

Rodrigo Huagha
Com pós-graduação em Produção Audiovisual, Rodrigo produziu curtas e longas de ficção que foram selecionados para diversos festivais nacionais e internacionais. Alguns projetos produzidos, como A Capital dos Mortos, tiveram ampla repercussão no mercado audiovisual independente de cinema de gênero. A Capital Dos Mortos foi lançado comercialmente em alguns países. Também desempenha trabalho em festivais de cinema como curador no Festival Internacional de curtas Lobo Fest, Festival de cinema de Goiânia Morcego Vermelho e Festival Internacional de Cinema Fantástico O Anjo Exterminador.

Serviço
Luz, Câmera, Ação
Local: CEM EIT (Qnb 01 Ae 01) de Taguatinga Norte, CEE 01 de Taguatinga Norte (Ae 12), CEM 01 GG do Guará I (Qe 07 Ae M) e Escola Técnica do Guará II (CEPAG - EQ 17/19 Lote A).
Inscrições até dia 24 de abril pelo e-mail: projetosvecultura@gmail.com
Gratuito

Clipping

A Baú Comunicação Integrada oferece aos seus clientes no final do contrato um clipping. Podemos dizer que o clipping é um processo que consiste no monitoramento constante de matérias jornalísticas, para que sejam coletadas aquelas que fazem menção a uma determinada empresa. Com essas informações devidamente organizadas, é possível elaborar relatórios que auxiliam a empresa a disseminar informações de forma mais planejada, além de serem fundamentais para toda a gestão da informação. Atualmente, as empresas que oferecem esse serviço disponibilizam uma ampla cobertura que pode ir desde os sites e jornais impressos até as rádios e os canais de televisão, isso sem contar no monitoramento de opiniões dos leitores nessas mídias. Dessa forma, é possível que a empresa tome conhecimento de qualquer tipo de veiculação relacionada a ela e acompanhe o desempenho das ações de seu assessor. Fonte: Vinicius Santos, do Dino Blog



Contato
Clara Camarano e Michel Toronaga
61 4101 - 1828 / 1857
Brasília - DF