segunda-feira, 1 de junho de 2020

Bailarina lança livro e DVD de pesquisa sobre dança

Livro O Olhar Na Dança entrevista 30 grupos de dança contemporânea do Brasil e valoriza a profissão Coreógrafo

Autora da pesquisa e bailarina brasiliense, Juana Miranda imerge no processo de criação da dança contemporânea e clama por resistência dos artistas e grupos em tempos de pandemia. Lançamento virtual acontecerá em junho e contará com série de lives.

Em todo espetáculo, antes do acender das luzes, existe nos bastidores um esforço de anos, meses, semanas e dias de empenho na produção que envolve diversos agentes. Os detalhes técnicos e a criação perpassam pelo roteiro, figurino, coreografia, maquiagem, luz, até chegar ao artista no palco. De uma inquietação pessoal, nasceu um projeto determinado a olhar a dança contemporânea em suas formas, nuances, significados corporais e visuais e, principalmente, na origem e em sua forma de construção e criação. Como cada coreógrafo pensa e desenvolve o processo criativo? A partir de quais elementos se pretende atrair a atenção do público? Há sempre uma narrativa de início, meio e fim quando falamos de um espetáculo de dança?



Focado em buscar respostas, em 2018, o KOH - Núcleo de Pesquisa da Cena, coordenado pela bailarina, atriz, pesquisadora e produtora brasiliense Juana Miranda, decidiu investigar o processo criativo e os conceitos que definiam os movimentos expressos no palco. Foram mais de 200 grupos de dança contemporânea mapeados em todo o Brasil. Destes, a obra literária O Olhar na Dança percorreu 16 estados, desembarcou em 16 cidades e conheceu pessoalmente o trabalho de 30 companhias. A riqueza de três anos de pesquisa e imersão resultou em um livro com DVD exclusivo e inédito que o público poderá ter acesso na quarentena.



O lançamento oficial do livro acontecerá, virtualmente, no dia 5 de junho, sexta-feira, às 19h, no Instagram @nucleodepesquisadacena. Mas os internautas poderão ter acesso a uma semana de lives e bate-papos sobre a dança e seus processos criativos. As lives se iniciarão no dia 2 de junho (terça-feira), também às 19h, pelo Instagram do núcleo de pesquisa. Além da presença da idealizadora Juana Miranda, o público poderá ter contato com diversos temas relacionados à dança e, ainda, a oportunidade de ouvir e dialogar com feras desta arte como Mário Nascimento (MG), Raimundo Branco (PE), Cristiane Wosniak (PR), dentre outros. Confira a programação no Instagram @nucleodepesquisadacena.

Além de contar com 30 entrevistas sobre o processo criativo dentro da dança contemporânea, a publicação inclui um DVD com vídeos, de seis a oito minutos cada, nos quais o público poderá assistir aos próprios coreógrafos. Neste momento de palcos fechados em todo o mundo, o projeto ganha vida também para dar voz e espaço a tantas companhias e grupos que resistem há 10, 20, 30, 40 anos criando e pesquisando a arte do movimento. Valoriza, em especial, o coreógrafo e seu processo criativo, registrando a diversidade e as facetas da dança contemporânea nacional.

“Em tempos de pandemia, no qual os artistas tentam resistir, queremos agradecer, valorizar quem faz arte e lembrar a importância das artes da presença. O objetivo do livro é enaltecer o trabalho do coreógrafo, entender seu processo criativo, registrar a existência de diversos profissionais nesse setor”, destaca a idealizadora Juana Miranda.Reunindo a diversidade de criações, o projeto também faz um intercâmbio entre a produção da arte contemporânea em todas as regiões do Brasil. Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste são retratados por meio da vivência destes coreógrafos que estão há anos em atividade, sobrevivendo e resistindo.



De acordo com a idealizadora, as artes da presença (teatro e dança) sempre tiveram uma dificuldade de registro, pois a filmagem não garante a mesma experiência que as apresentações ao vivo. Há pouco registro das últimas décadas. “O processo criativo vem evoluindo de forma rápida. De 1950 para cá no Brasil, a dança passou da clássica para a moderna e, depois, para a contemporânea.  Logo, vários estilos surgiram. Consequentemente, a pesquisa do movimento continua se desenvolvendo. Antes tínhamos a falta da internet, o alto valor das equipes de filmagem e o próprios desafio de registrar em outro formato uma apresentação feita para ser uma experiência estética e sensorial, ao vivo”, explica Miranda.

Tendo em vista essa evolução e a necessidade de registrar a dança na memória do povo, o livro O Olhar Na Dança tem a preciosidade de ter conversado com coreógrafos de 30 a 80 anos, abarcando várias gerações e formas de pensar. Hoje, mais do que nunca, voltar o olhar para a arte é entender o papel e a resistência de cada um dentro do processo que, ao final, encanta o público.

O projeto O Olhar Na Dança conta com o patrocínio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal, por meio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC-DF).

Um caminhar pelo universo da dança contemporânea
Juana caminhou pelo universo do cinema, da dança, do teatro e da publicidade. Com essa bagagem e com a curiosidade sobre o amplo processo criativo que vislumbramos nas artes feitas em terras tupiniquins, a idealizadora traz para o público uma viagem por uma arte que aguçou a sua curiosidade: a da dança contemporânea. E foi a partir desta curiosidade que ela trará para o público um aprofundamento sobre o processo criativo na dança, expondo em sua obra 30 grupos, sendo seis de cada região brasileira.

“A pesquisa dentro do processo criativo de cada coreógrafo apresenta diversos caminhos de se fazer na dança contemporânea. Nosso questionamento partiu de entender as narrativas e possibilidades de dramaturgia que a dança tem utilizado, buscando saber sua opinião sobre o público de hoje, como levá-lo à plateia e como manter essa audiência. Se essa preocupação interfere na sua criação, no seu processo criativo, na sua sustentabilidade”, explica Miranda.

Em função da situação do mundo e para que os coreógrafos de diversos estados possam participar do lançamento do livro, o projeto contará com uma semana de lives e conversas sobre dança.

Confira programação:
Dia 02 de junho, 19hs pelo instagram @nucleodepesquisadacena
Tema: Dança e Memória com         
Cristiane Wosniak, da Téssera Cia de Dança da UFPR (PR)         
Raimundo Branco, da Compassos Cia de Danças (PE)      
Mario Nascimento, da Cia Mario Nascimento (MG)

Dia 03 de junho, 19hs pelo instagram @nucleodepesquisadacena
Tema: Dança e Políticas Públicas com     
Valéria Pinheiro, da Cia Vatá (CE)   
Matias Santiago, do Balé Jovem de Salvador (BA)  
Maurício Maciel, da Cia Ói Nóiz Aki (AP)

Dia 05 de junho, dia oficial de lançamento do livro  
19h pelo Instagram @nucleodepesquisadacena     
Tema: Dança e Processo Criativo com     
Laura Virgínia, da Margaridas Cia de Dança (DF)   
Marcia Milhazes, da Marcia Milhazes Companhia de Dança (RJ)   
Eliane Fetzer, da Eliane Fetzer Cia de Dança (PR)
20h30 conversa em grupo no Facebook KOHnucleodepesquisadacena    
Tema: VIDA pós 2020 com  
Luciana Lara, da Anti Status Quo Cia de Dança (DF)         
Waldete Brito, da Cia Experimental de Dança Waldete Brito (PA)  
Rosa Antuña, da Cia Mário Nascimento (MG)         
Ana Flávia Mendes, da Cia Moderno de Dança (PA)          
João Vicente, da Lamira Grupo de Artes Cênicas (TO)

Conheça todos os coreógrafos entrevistados no livro O Olhar Na Dança:
Região Centro Oeste:
.Laura Virginia – Margaridas Cia de Dança (DF)
.Lenora Lobo - Alaya Dança (DF)
.Luciana Lara -  Anti Status Quo Cia de Dança (DF)
.Jana Marques - Azzo Dança (DF)
.Cristiane dos Santos - Nômades Grupo de Dança (GO)
.Henrique Rodovalho – Quasar Cia de Dança (GO)

Região Nordeste:
.Maria Paula Costa - Grupo Grial de Dança (PE)
.Raimundo Branco - Compassos Cia de Danças (PE)
.Mônica Lira - Grupo Experimental de Dança (PE)
.Matias Santiago - Balé Jovem de Salvador (BA)
.Valéria Pinheiro - Cia Vatá (CE)
.Telma Cesar - Cia dos Pés (AL)

Região Norte:
.João Vicente - Lamira Grupo de Artes Cênicas (TO)
.Waldete Brito – Cia Experimental de Dança Waldete Brito (PA)
.Yara Costa – Indios.com Cia de Dança (AM)
.Maurício Maciel – Cia Ói Nóiz Aki (AP)
.Ana Flávia Mendes – Cia Moderno de Dança (PA)
.André Duarte – Entrecorpus Cia de Dança (AM)
Região Sudeste:
.Mario Nascimento - Cia Mario Nascimento (MG)
.Rodrigo Pederneiras – Grupo Corpo (MG)
.Marcia Milhazes – Márcia Milhazes Companhia de Dança (RJ)
.Alex Neoral – Focus Cia de Dança (RJ)
.Jorge Garcia – Jorge Garcia Cia de Dança (SP)
.Sandro Borelli – Carne Agonizante Cia de Dança (SP)
Região Sul:
.Jussara Miranda - Muovere Cia de Dança (RS)
.Eva Schul - Ânima Cia de Dança (RS)
.Ivan Mota - Companhia H (RS)
.Alejandro Ahmed – Grupo Cena 11 (SC)
.Rafael Pacheco, Cristiane Wosniak, Juliana Virtuoso e Helen de Aguiar – Téssera Companhia de Dança da UFPR (PR)
.Eliane Fetzer – Eliane Fetzer Cia de Dança (PR)

Serviço: Produtora e artista brasiliense, Juana Miranda lança livro e DVD O Olhar Na Dança em tempos de pandemia
Vendas online:
Instagram: @nucleodepesquisadacena
E-mail: atendimento@changproducoes.com
Valor: R$ 35
Informações:  Instagram: @nucleodepesquisadacena
O livro é livre para todos os públicos.

Todos os conteúdos aqui publicados têm como objetivo a divulgação dos clientes da Baú Comunicação Integrada, portanto, podem ser reproduzidos em jornais impressos, sites, blogs, televisões, rádios e demais veículos de comunicação sem aviso. Pedimos, contudo, que creditem os fotógrafos ao usar as imagens de divulgação. Em caso de dúvidas, não hesite em entrar em contato conosco.

Clipping

A Baú Comunicação Integrada oferece aos seus clientes no final do contrato um clipping. Podemos dizer que o clipping é um processo que consiste no monitoramento constante de matérias jornalísticas, para que sejam coletadas aquelas que fazem menção a uma determinada empresa. Com essas informações devidamente organizadas, é possível elaborar relatórios que auxiliam a empresa a disseminar informações de forma mais planejada, além de serem fundamentais para toda a gestão da informação. Atualmente, as empresas que oferecem esse serviço disponibilizam uma ampla cobertura que pode ir desde os sites e jornais impressos até as rádios e os canais de televisão, isso sem contar no monitoramento de opiniões dos leitores nessas mídias. Dessa forma, é possível que a empresa tome conhecimento de qualquer tipo de veiculação relacionada a ela e acompanhe o desempenho das ações de seu assessor. Fonte: Vinicius Santos, do Dino Blog



Contato
Clara Camarano e Michel Toronaga
61 4101 - 1828 / 1857
Brasília - DF