quinta-feira, 31 de maio de 2018

Evento de poesia traz uma série de atividades gratuitas
1º Festival de Brasília da Poesia Brasileira – Transepoéticas já está com inscrições abertas para concurso de poesia e oficinas

Em sua 1ª edição, o Festival de Brasília da Poesia Brasileira – Transepoéticas reunirá, em junho, oficinas, performances, recitais, lançamentos de livros, concurso poético, cinema e, ainda, shows de Arnaldo Antunes, Rubi e Eduardo Rangel. Tudo entre 8 a 10 de junho, a partir das 14h, no Museu Nacional da República (Esplanada dos Ministérios). 


Destaque das atrações diversas, as inscrições para participar das oficinas com ícones da literatura, como Nicolas Behr, e do concurso Cassiano Nunes já estão abertas pelo site www.transepoeticas.com. As inscrições, assim como todo o evento, são gratuitas. 

A oportunidade é para todos. Além de grandes nomes da poesia do Distrito Federal, do Brasil e do mundo, o festival abre espaço para jovens revelarem seus talentos. Estudantes terão a oportunidade de mostrar suas poesias no concurso Cassiano Nunes. Para participar, basta ser aluno do Ensino Médio ou Superior do Distrito Federal e inscrever uma poesia inédita pelo site www.transepoeticas.com. As inscrições são gratuitas. Os três primeiros colocados receberão premiações em dinheiro nos valores de R$ 2.000, R$ 1.500 e R$ 1.000, respectivamente,  e terão suas poesias publicadas no jornal Correio Braziliense. A premiação será no domingo, às 20h30, e contará com a apresentação do idealizador do festival, Adeilton Lima. 


Oficinas
Ele nasceu em Cuiabá, mas mora em Brasília desde 1974. Seu primeiro livrinho mimeografado data de 1977. Iogurte com Farinha é considerado um best-seller, já que teve mais de 8 mil exemplares vendidos de mão em mão. Estamos falando de Nicolas Behr, autor, poeta, redator e objeto de dissertações de mestrado e documentários. Behr responde ainda pelo “Prêmio Nicolas Behr de Literatura”, instituído pelo Instituto de Letras da Universidade de Brasília (UnB), em 2015. A oportunidade será única para quem quiser estudar com o artista. Ele estará ministrando uma Mini-Oficina de Poesia no domingo (10/06), às 14h, no anexo do Museu Nacional. A atividade vai analisar os vários métodos de criação textual para ampliar o universo poético dos alunos. Pretende, ainda, inspirar os mesmos na busca da criatividade em extrair poesia de acontecimentos cotidianos. 

Dando continuidade à programação, o Coletivo Transverso conduzirá também uma oficina de estêncil, às 14h de sexta-feira (08/06). Estêncil é uma técnica usada para aplicar um desenho ou ilustração que pode representar um número, letra, símbolo tipográfico, imagem figurativa ou abstrata por meio da aplicação de tinta, aerossol ou do corte ou perfuração em papel ou acetato. Criado na capital federal em janeiro de 2011, o Coletivo Transverso surgiu a partir de encontros descontraídos em uma república da Asa Norte. Formado por Cauê Novas (poeta), Patrícia Del Rey (poetisa e atriz) e Patrícia Bagniewshi (artista plástica), o coletivo trabalha com arte urbana e poesia. Por meio delas, eles desenvolvem uma estética própria através de intervenções urbanas.


Já no sábado (09/06), também às 14h, será a vez do professor, escritor e poeta Roberto Medina conduzir a oficina intitulada Para Além do Fogo: O Poema em Construção. A partir das poéticas dos criadores Paul Valéry, García Lorca e Erza Pound, os movimentos de construção do verso e do poema vão se configurar sob a chama de Heráclito. O suporte teórico da oficina potencializa os exercícios de escritura e de crítica dos poemas, que são os desafios para os participantes. E ajudam a construir as ferramentas técnicas que um escritor deve possuir.

Respirar poesia
O festival vai contar também com especiais apresentações poéticas de artistas brasilienses. Sylvia Cintrão e o grupo VivoVerso, da UnB; Paulo Kauim, Solymar Cunha, Francisco Kaq, Jorge Amâncio, Vanderlei Costa, Lilia Diniz, Cristiane Sobral, Carol Carneiro, Wélcio de Toledo, Noélia Ribeiro, GOG, Sid Magnus e, também, Artur Gomes e Mano Melo, estes convidados especiais vindos do Rio de Janeiro, são presenças garantidas.

Para preencher ainda mais o intensivão das letras, haverá também debate sobre o tema "Escritas femininas, feministas e outras fêmeas", com Paulliny Gualberto (mediadora), Meimei Bastos, Cristiane Sobral, Ilka Teodoro e Cynthia Kriemler. No domingo (10/06), às 16h. 

Cinema e literatura é uma combinação que dá certo. O festival vai, ainda, exibir filmes poéticos como Braxília, de Danyella Proença. A produção é baseada na poesia de Nicolas Behr e terá apresentação no domingo (10/06), às 18h. Há também a produção Wenceslau e a Árvore do Gramofone, de Adalberto Müller, sobre o poeta Manoel de Barros. Exibição no sábado (09/06), às 18h, junto com o filme Viva Cassiano!, de Bernardo Bernardes. Ainda, Augusto dos Anjos – Eu Estranho Personagem, de Deraldo Goulart, com apresentação e debate por Maurício Melo da TV Senado, fala sobre o ícone Augusto dos Anjos, poeta que se notabilizou na época que precedeu a Semana de Arte Moderna, em 1922. Em cartaz na sexta-feira (08/06), às 18h. Os filmes serão exibidos no auditório 2 do Museu Nacional. 


Sopa de Letras
Rodas de leituras, espaços múltiplos voltados para a produção e interpretação de poesia surgem de forma ampla, rica e propulsora na capital federal e no entorno. O Distrito Federal pulsa e respira cada vez mais a arte literária. Foi observando este cenário que o ator e poeta Adeilton Lima criou o 1º Festival de Brasília da Poesia Brasileira – Transepoéticas. São poéticas em transe, que passam do texto à performance, também expressas em filmes e nos trabalhos dos músicos convidados que reverberam criatividade em suas composições. “A literatura brasiliense lança voos cada vez mais altos. E já é reconhecida e premiada nacional e internacionalmente. Queremos fazer uma verdadeira ode aos poetas, aos escritores e escritoras responsáveis por ampliar os sentidos e acalentar a alma”, destaca o idealizador do evento, Adeilton Lima. 

O 1º Festival de Brasília da Poesia Brasileira – Transepoéticas, idealizado por Adeilton Lima, tem o patrocínio do FAC - Fundo de Apoio à Cultura, da Secretaria de Cultura do Distrito Federal. Conta ainda com o apoio da Rede Globo, Correio Braziliense e Shopping Conjunto Nacional. A produção executiva é de Jorge Luiz, da Giral Projetos. Realização IPCB - Instituto de RaProdução Socioeducativo e Cultural Brasileiro.

Confira a programação
Sexta-feira (08/06)
14h - Oficina: Estêncil – ColeTivo Transverso / vagas limitadas
18h - Cinema e Literatura em Debate
Filme: Augusto dos Anjos – Eu, Estranho Personagem – Direção: Deraldo Goulart
Debatedor: Maurício Melo Jr 
19h - Apresentações e performances poéticas
- Abertura Oficial – Adeilton Lima
- Mestre de Cerimônia – GOG (Rapper)
- Encantada na Viola – Carol Carneiro
- Sismopoesia – Francisco Kaq, Solymar Cunha e Paulo Kauim
- Nós Outrxs – NegrojorgeN
- Pertinho do Ouvido do Olhar – Rubi (SP)

Sábado (09/06)
14h - Oficina de escrita poética ‘’ Para Além do Fogo: O Poema em Construção’’ – Roberto Medina /vagas limitadas
15h - Lançamento do livro ‘’ Profecia de Brasília’’, de Abhay Kumar
16h - Conversas em Transe
Tema: “A Poesia, o Poeta, o Caos e Deus”, 
 - Performance de abertura – Poesia: Sagrada e Profana - Abhay Kumar (Índia)
Mesa: André Giusti (mediador), Wélcio de Toledo, Marcos Fabrício, Maurício Melo Jr. (TV Senado), e José Carlos Vieira (Correio Braziliense) 
18h - Cinema e Literatura em Debate
Filmes: Wenceslau e a Árvore do Gramofone – Direção: Adalberto Müller
Viva Cassiano! – Direção: Bernardo Bernardes
Debatedores: Adeilton Lima e Bernardo Bernardes
19h - Apresentações e performances poéticas
- Pipocando Poesia – Manuela Castelo Branco 
- Mestre de Cerimônia – Adeilton Lima
- Trânsitos em Eros – Sylvia Cyntrão, Felipe Cyntrão e Darlan Carvalho
- Risco Torto - Vanderlei Costa
- Miolo de Pote em Cantigas e Versos - Lília Diniz
- SUBVERSOS: Tudo que não cabe no Poema - Wélcio de Toledo
- Recital Poético Espevitada - Noélia Ribeiro 
- Eduardo Rangel em show Mentira de Ator


Domingo (10/06)
14h - Mini-Oficina de Poesia – Nicolas Behr / vagas limitadas
15h - Lançamento do livro ‘’Juras Secretas’’, de Artur Gomes
16h - Conversas em Transe
Tema: “Escritas femininas, feministas e outras fêmeas”
- Performance de abertura – Diáspora Africana - Abena Busia (Gana)
Mesa: Paulliny Gualberto (mediadora), Meimei Bastos, Cinthia Kriemler, Cristiane Sobral e Ilka Teodoro (Associação Artemis)
18h - Cinema e Literatura em Debate
Filme: Braxília – Direção: Danyella Proença 
Debatedor: Nicolas Behr
19h - Apresentações e performances poéticas
- Mestre de Cerimônia – Cristiane Sobral
- Recitando Poesias - Sid Magnus 
- Poesia Viva Poesia - Artur Gomes (RJ)
- Recital Poético- Mano Melo (RJ)
- Resultado e premiação do concurso de poesia “Cassiano Nunes” – Apresentação: Adeilton Lima 
- Performance Poética - Arnaldo Antunes (SP)

Serviço
1º Festival de Brasília da Poesia Brasileira – Transepoéticas, com Nicolas Behr, Arnaldo Antunes, Eduardo Rangel
De 8 a 10 de junho (sexta a domingo)
Local: Museu Nacional da República (Esplanada dos Ministérios)
Horário: a partir das 14h
Entrada franca
Classificação livre
Informações pelo site: www.transepoeticas.com.br

Todos os conteúdos aqui publicados têm como objetivo a divulgação dos clientes da Baú Comunicação Integrada, portanto, podem ser reproduzidos em jornais impressos, sites, blogs, televisões, rádios e demais veículos de comunicação sem aviso. Pedimos, contudo, que creditem os fotógrafos ao usar as imagens de divulgação. Em caso de dúvidas, não hesite em entrar em contato conosco.

Clipping

A Baú Comunicação Integrada oferece aos seus clientes no final do contrato um clipping. Podemos dizer que o clipping é um processo que consiste no monitoramento constante de matérias jornalísticas, para que sejam coletadas aquelas que fazem menção a uma determinada empresa. Com essas informações devidamente organizadas, é possível elaborar relatórios que auxiliam a empresa a disseminar informações de forma mais planejada, além de serem fundamentais para toda a gestão da informação. Atualmente, as empresas que oferecem esse serviço disponibilizam uma ampla cobertura que pode ir desde os sites e jornais impressos até as rádios e os canais de televisão, isso sem contar no monitoramento de opiniões dos leitores nessas mídias. Dessa forma, é possível que a empresa tome conhecimento de qualquer tipo de veiculação relacionada a ela e acompanhe o desempenho das ações de seu assessor. Fonte: Vinicius Santos, do Dino Blog



Contato
Clara Camarano e Michel Toronaga
61 4101 - 1828 / 1857
Brasília - DF