sexta-feira, 9 de março de 2018

Cine Brasília recebe o Green Film Festival
O Brasil vai receber, pela primeira vez, a 8º edição do Fórum Mundial da Água.  Escolhida para ser a cidade-sede, Brasília preparou uma programação cinematográfica intensa para recepcionar o evento. Parte da programação do fórum, o Green Film Festival estreia na capital federal com produções dos quatro cantos do mundo. Nas telonas, se realçará a importância da água para a vida e para os sonhos. Documentários, animações, ficções, curtas e longas-metragens vão debater sobre o tema em múltiplos aspectos. A particularidade se reflete no olhar dos diretores de 19 países que participam com filmes no festival.


O evento ocupará o Cine Brasília (106 Sul) de 18 (domingo) a 23 (sexta-feira) de março. As sessões acontecem entre 14h30 e 20h30, de 18 a 22 do mês. Na sexta (23/03), serão reexibidos o melhor curta e longa-metragem, às 16h30 e 18h30, respectivamente. A entrada é franca. Confira a programação completa no site: http://filmambiente.com/festival/pt/green-film-program-no-forum-mundial-da-agua-2018/.

Serão exibidos 13 longas-metragens em competição, além dos longas e curtas da sessão Panorama. Na programação, há 10 curtas infantis para os pequenos também se conscientizarem em belas produções, como Água que Cai, de Nick lannaco (EUA); Os Espíritos da Floresta, de Esteban Forero (Colômbia); e Aquário, de Diego L Yáñez Guzmán (Argentina). A maratona de filmes infantis será no dia 18 de março (domingo), às 14h30. 


Produções da Argentina, México, Canadá, Estados Unidos, África, Brasil, Irã, Espanha, Israel, dentre outros países, vão mostrar diversos olhares. O enfoque: a água e as vertentes que o tema gera. Incluindo, a catástrofe no município de Mariana (MG), em 2015, e até a religiosidade e espiritualidade existentes em torno da água.  

Exemplo de obras nacionais da programação do Green Film Festival, o longa-metragem Caminho do Mar (86 min), de Bebeto Abrantes, acompanha o percurso do Rio Paraíba do Sul da nascente à boca. Revela sua importância histórica e, também, para o fornecimento de alimentos e energia para o sudeste brasileiro. Será exibido no dia 20/03, terça-feira, às 18h30. O diretor Bebeto Abrantes estará presente para debater seu filme com a plateia.


Já Detox SP, de Rodolfo Amaral e Felipe Kurc, debate,em 72 minutos, como a relação da água e dos rios pode interferir na relação com os seres humanos. O filme sugere uma mudança no relacionamento das pessoas para com a água. Em cartaz no dia 18/03, domingo, às 20h30, com a presença do diretor Felipe Kurc e a Monja Coen. 

Destaque também para O Mergulhador, de Esteban Arrangoiz. O curta mexicano conta, em 16 minutos, a história de Julio César Câmara, chefe dos mergulhadores do sistema de esgoto na Cidade do México.  Seu trabalho é reparar bombas e desalojar o lixo das calhas para manter a circulação das águas de esgoto. Exibição no dia 20/03, terça-feira, às 14h30. 


Outro filme de impacto, o canadense Rio Manchado de Azul, de Roger Williams – que também virá a Brasília para conversar com a plateia sobre seu filme – e David Mcllvride, revelará o lado negro da moda pela narração de Jason Priestley (apoiador da causa da água). Em cartaz no dia 22/03, quinta-feira, às 20h30.

O israelense Rio de Memórias, de Avi Belkin e Avi Levi, vale-se de uma combinação de raras imagens de arquivos e pessoais para contar a história do mais famoso rio de Israel, o Yarkon. O rio está em foco desde seus tempos de glória, quando os árabes e judeus compartilhavam seus recursos, até a notoriedade alcançada como o mais poluído e perigoso. Exibido no dia 19/03, segunda-feira, às 16h30.


Sessões de cinema
O festival reserva, ainda, duas sessões especiais com outros 16 curtas-metragens. O programa cinematográfico é dividido no Festival Green Film e na mostra Voz dos Cidadãos. A Voz dos Cidadãos acontecerá, dentro do fórum, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental).  As produções selecionadas para o festival concorrem a prêmios de melhor longa e curta-metragem em um valor de 3 mil e 1 mil dólares, respectivamente. 

Os filmes concorrerão, ainda, ao Prêmio Green Drop, concedido pela Green Cross. O Green Drop Award é um prêmio anual da Green Cross Itália e da cidade de Veneza, em parceria com a Biennale di Venezia, que, desde 2012, premia, no Festival de Veneza, a produção cinematográfica que melhor promove a sustentabilidade. Por ser uma ONG ativamente envolvida com questões de água, a Green Cross decidiu unir forças com o Programa Green Films Festival dentro do Fórum Mundial da Água de 2018 e oferecer uma edição especial do prêmio em Brasília. Confira programação completa dos filmes no link: https://goo.gl/uzQnwz.

O Green Film é uma iniciativa do Fórum Cidadão, realizado pelo Festival Filmambiente e pela Amado Arte & Produção. Tem o apoio dos Festivais CineEco (Portugal), FICA (Brasil), Planet in Focus (Canadá), Ecozine (Espanha),CMS Vatavaran (India) e WaterDocs (Canadá). Conta ainda com o apoio da Green Cross Itália e Biennale de Veneza. Patrocínio da ADF – Agência Francesa do Desenvolvimento e da organização do fórum. 



Dando voz aos cidadãos
O evento também conta com a programação da Voz do Cidadão, que vai reunir, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental), obras de até 4 minutos produzidas pela sociedade civil de todo o mundo. Escolas, associações, institutos de pesquisa e outras organizações não governamentais responderam à chamada e enviaram conteúdo para ser exibido no evento. No total, foram selecionados 110 filmetes de 26 países. As produções serão exibidas na abertura das sessões temáticas do 8º Fórum Mundial da Água. Os seis melhores serão escolhidos por votação popular em totens eletrônicos montados na Vila Cidadã e no site do festival (https://goo.gl/ZeRsPg). Eles serão, ainda, premiados com 400 dólares.

Fórum Mundial da Água na capital federal
O Fórum Mundial da Água é o maior evento global sobre o tema. Realizado pelo Conselho Mundial da Água, promove a conscientização, constrói compromissos políticos e provoca ações em setores críticos para facilitar a conservação, proteção, desenvolvimento, planejamento, gestão e uso eficiente da água.O evento é organizado a cada três anos em parceria com o país e a cidade anfitriã. Ao todo, já ocorreram sete edições em países de quatro continentes: África, América, Ásia e Europa.Em 2014, Brasília se candidatou e foi escolhida como cidade-sede do evento deste ano, a 8ª edição do fórum. Esta é a primeira vez que o evento ocorre no hemisfério sul.


Capital da água
A expectativa é que a capital federal reúna cerca de 45 mil pessoas no Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental) de 18 a 23 de março. Por lá, dois espaços oferecerão uma série de debates, feiras ambientais, exposições, dentre outras atividades. Os espaços serão divididos em Feira e Vila Cidadã.  A vila ocupará 10 mil m² e funcionará do dia 17 a 22 de março, das 9h às 22h.  A entrada é franca e a programação completa da Vila Cidadã está disponível em: https://goo.gl/HvTTd9.

Serviço
Green Film Festival na 8ª edição do Fórum Mundial da Água. 
De 18 a 23 de março
Local: Cine Brasília (106 Sul), das 14h30 às 20h30.
8ª edição do Fórum Mundial da Água – Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental)
Entrada franca.
Programação completa e classificação indicativa dos filmes: http://filmambiente.com/festival/pt/green-film-program-no-forum-mundial-da-agua-2018/.

Todos os conteúdos aqui publicados têm como objetivo a divulgação dos clientes da Baú Comunicação Integrada, portanto, podem ser reproduzidos em jornais impressos, sites, blogs, televisões, rádios e demais veículos de comunicação sem aviso. Pedimos, contudo, que creditem os fotógrafos ao usar as imagens de divulgação. Em caso de dúvidas, não hesite em entrar em contato conosco.

Clipping

A Baú Comunicação Integrada oferece aos seus clientes no final do contrato um clipping. Podemos dizer que o clipping é um processo que consiste no monitoramento constante de matérias jornalísticas, para que sejam coletadas aquelas que fazem menção a uma determinada empresa. Com essas informações devidamente organizadas, é possível elaborar relatórios que auxiliam a empresa a disseminar informações de forma mais planejada, além de serem fundamentais para toda a gestão da informação. Atualmente, as empresas que oferecem esse serviço disponibilizam uma ampla cobertura que pode ir desde os sites e jornais impressos até as rádios e os canais de televisão, isso sem contar no monitoramento de opiniões dos leitores nessas mídias. Dessa forma, é possível que a empresa tome conhecimento de qualquer tipo de veiculação relacionada a ela e acompanhe o desempenho das ações de seu assessor. Fonte: Vinicius Santos, do Dino Blog



Contato
Clara Camarano e Michel Toronaga
61 4101 - 1828 / 1857
Brasília - DF